Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Penitenciária Feminina de Guaíba recebe doação de campanha da Defensoria Pública e da ADPERGS para a confecção de bioabsorventes

Publicação:

O valor de 7 mil reais foi arrecadado durante a campanha (Re)volucione seu ciclo
O valor de 7 mil reais foi arrecadado durante a campanha (Re)volucione seu Ciclo - Foto: Vitória Costa
Por Gisele Reginato / Imprensa Susepe

Mais um passo foi dado na busca de dignidade menstrual e capacitação profissional para as apenadas do Rio Grande do Sul. Na manhã desta sexta-feira (14/01), a Defensoria Pública do Estado e a Associação dos Defensores Públicos do Estado do Rio Grande do Sul (ADPERGS) doaram valor arrecadado em campanha para projeto de bioabsorventes no sistema prisional.

Superando a meta inicial, a campanha (Re)volucione seu Ciclo arrecadou R$ 7.182,00, que serão utilizados para o projeto de bioabsorventes na Penitenciária Estadual Feminina de Guaíba (PEFG), unidade prisional com maior população feminina do Estado. No local, serão confeccionadas, inicialmente, 1.200 unidades de bioabsorventes, distribuídos para as mulheres presas. Além disso, o excedente produzido será doado para meninas da Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (FASE) do RS. Ao longo do processo, o objetivo é que as mulheres que forem presas na Penitenciária recebam, já na entrada, um kit com três bioabsorventes.

“Os defensores públicos conhecem a realidade do sistema prisional e veem com alegria projetos de tratamento penal como este, que auxilia na busca de dignidade no cumprimento da pena, propiciando geração de trabalho e renda, fundamental para que essas mulheres possam recomeçar suas vidas depois do cárcere”, afirmou a defensora pública Cintia Luzzatto, dirigente do Núcleo de Defesa em Execução Penal (Nudep) da Defensoria Pública.

As defensoras públicas enfatizaram o impacto da campanha no tratamento penal das mulheres privadas de liberdade
As defensoras públicas enfatizaram o impacto da campanha no tratamento penal das mulheres privadas de liberdade - Foto: Vitória Costa

Durante a entrega simbólica do cheque, a defensora pública Maína Ribeiro Pech, vice-presidenta institucional da ADPERGS, disse que a campanha superou as expectativas. “A campanha atingiu seu objetivo e ultrapassou as arrecadações da primeira fase do projeto. Acredito que a adesão tenha ocorrido porque foi compreendido que, além de fornecer os bioabsorventes, que são um item essencial, a campanha também possibilita que as segregadas se capacitem. No futuro, elas poderão utilizar todo o conhecimento adquirido para se tornarem empreendedoras”, afirmou.

O projeto

A Penitenciária Estadual Feminina de Guaíba será a quarta unidade prisional gaúcha a produzir bioabsorventes. O projeto já acontece no Presídio Estadual Feminino de Lajeado, no Presídio Estadual Feminino de Torres e no Anexo Feminino do Presídio de Santa Cruz do Sul.

O projeto visa promover a educação menstrual e estimular o empreendedorismo, capacitando as mulheres privadas de liberdade para a fabricação dos bioabsorventes reutilizáveis, além de possibilitar o uso dos produtos. “Este projeto demonstra o poder que temos quando nos unimos. A gente não consegue mudar o mundo inteiro, mas, com ações como esta, conseguimos tornar melhor a parcela do mundo com a qual convivemos. E isso passa pela educação, pela capacitação e por um cumprimento de pena com dignidade”, disse a diretora da Penitenciária Feminina de Guaíba, Isadora Minozzo.

A confecção dos bioabsorventes é realizada em tecidos tecnológicos desenvolvidos pela empresa gaúcha Herself, que é parceira voluntária e idealizadora do projeto. A Herself também é responsável pela coordenação dos grupos reflexivos sobre educação menstrual e pela capacitação técnica para a confecção dos bioabsorventes. As sócias da Herself Raissa Kist e Victoria Castro estiveram presentes na entrega das doações e enfatizaram a importância do projeto. “Este resultado é fruto de um trabalho coletivo, e essa união de forças pode ajudar para que o Brasil reduza impactos da pobreza menstrual e, assim, torne possível a equidade de gênero”, disse Raissa.

As sócias da Herself pontuaram que este projeto contribui para a redução da pobreza menstrual
As sócias da Herself pontuaram que este projeto contribui para a redução da pobreza menstrual - Foto: Vitória Costa

Esse projeto está inserido nas diretrizes e metas do Plano dê Atenção às mulheres presas e egressas, formulado pela SJSPS e pela Susepe.

Representando o secretário da SJSPS, Mauro Hauschild, estiveram presentes as assessoras técnicas da SJSPS Carolina Oliveira e Gabriela Lorenzetti. Também participaram a vice-diretora do Departamento de Políticas Penitenciárias da SJSPS, Débora Ferreira; o diretor do Departamento de Tratamento Penal (DTP) da Susepe, Cristian Colovini; a delegada da 10ª Região Penitenciária, Patrícia Picolotto; a coordenadora da Divisão de Trabalho Prisional da Susepe, Elisandra Minozzo; a vice-diretora da PEFG, Aline Mallmann; a coordenadora técnica da 10ª DPR, Isadora Lartigau; a coordenadora técnica do DTP, Fernanda Beatris Rita Dias; a assistente social da Divisão de educação prisional, Gabriela Monteiro; a coordenadora administrativa da PEFG, Roscieli Moreira de Morais; a analista setorial da SPGG na SJSPS, Lauren Xerxenevsky; e o presidente do Conselho da Comunidade, Nilton Ribeiro de Caldas.

SJSPS - Secretaria de Justiça e Sistemas Penal e Socioeducativo